Publicado em

Placas de Gesso Resistentes à Humidade

Já conhece as placas de gesso resistentes à humidade? Pois bem, se tem dúvidas neste campo iremos explicar-lhe tudo neste artigo.

O alto nível de humidade pode ser uma fonte de muitos problemas como o bolor, a condensação ou a diminuição da qualidade do ar, que têm consequências na saúde dos ocupantes e na sustentabilidade do edifício.

Existem soluções concebidas para manterem o seu alto rendimento inclusivamente em zonas de elevada humidade:

  • As suas placas hidrófugas que mantêm as suas propriedades na presença da humidade
  • A qualidade dos componentes do sistema e a proteção destes
  • E o método de montagem recomendado garante a estanquidade, protegendo os componentes para assegurar o bom comportamento e rendimento do sistema (revestimentos, paredes ou tetos)

Tipos de local de acordo com o seu grau de humidade

Humidade escassa: Quartos, salas, halls de entrada, salas de aula. Quartos em casas, hospitais, hotéis e escritórios.

Humidade média: Cozinhas e casas de banho.

Humidade forte: Instalações sanitárias coletivas e cozinhas coletivas. Lavandarias coletivas que não tenham caráter industrial.

Humidade muito forte: Centros aquáticos, piscinas, casas de banhos e balneários coletivos. Indústrias lácteas e lavandarias industriais.

Placas Hidrófugas

Antes de aplicar as placas deve saber qual o grau de humidade do espaço em que quer coloca-las:

  • Humidade escassa: Pladur N
  • Humidade média: Pladur H1, Pladur Omnia, Pladur Magna H1
  • Humidade forte e muito forte: Pladur Cementex

Recomendações na instalação em zonas húmidas

Em zonas de Humidade média e forte é necessário ter em conta algumas recomendações de instalação que afetam:

  • Uso de placas tipo H1.
  • Disposições especiais com base no tabique.
  • Modulação entre perfis.
  • Disposições especiais de proteção em zonas de banheiras, bases de duche ou outros sanitários com risco de queda de água.

Em caso de dúvida, visite as nossas instalações da Mafrigessos ou entre em contacto connosco. As nossas instalações localizam-se em Mafra. Aproveite e visite o nosso site e saiba mais.

Publicado em

Vantagens de aplicar Microcimento em sua casa

Já conhece as vantagens de aplicar microcimento em sua casa? É sobre isso que vamos falar neste artigo.

O microcimento é um revestimento que pode ser aplicado no interior, mas também no exterior. Vamos então apresentar, de seguida, 4 vantagens deste tipo de revestimento, o microcimento.

Vantagens

Microcimento tem apenas 4 milímetros de espessura

Aplicar microcimento requer cuidado para garantir que a aplicação corra bem. A microbase é a primeira camada deste revestimento, a ser aplicada em qualquer superfície. Isto depois da superfície ser devidamente limpa e aplicado o promotor de aderência, posteriormente deverá ser aplicada mais quatro ou cinco demãos de microcimento de acabamento. Mas no total da aplicação o microcimento deverá rondar apenas quatro milímetros de espessura.

Todas as cores podem ser personalizadas

Todas as cores podem ser personalizadas, de forma a poder adaptar a todos os gostos e pode ainda criar a sua própria cor. Isto é possível pela adição ou subtração de pigmento na junção de uma, ou mais cores.

Aplicação sem entulho

A remodelação de um espaço é um fator pouco agradável, pois envolve muito trabalho, mas o microcimento pode ser a resposta ideal para tornar esta tarefa mais fácil. Uma vez que é aplicado sobre revestimento já implementado na superfície em questão, esta aplicação não cria entulho.

Simples, fácil e sem limpezas posteriores.

Aplicável em qualquer superfície não deformável

O revestimento é aplicado sobre a superfície em questão e sobre o material que já lá está aplicado. Quer seja parede, pavimento, teto e até mesmo mobília. Já as superfícies deformáveis podem dar alguma instabilidade ao material e não garante que este não fissure.

Parede, pavimento, teto ou até mesmo mobília, o Microcimento é a solução.

Para mais informações, contacte-nos ou dirija-se às nossas instalações.

Publicado em

Como instalar corretamente uma Janela de Sótão em Painéis Sandwich

Neste artigo irá ficar a perceber como instalar corretamente uma janela de sótão em painéis sandwich, pois as janelas de sótão são uma ótima opção para dar um upgrade a qualquer espaço.

Um ponto importante a considerar é o tipo de telhado. Os telhados sandwich que é um tipo de telhado que foge dos conceitos tradicionais.

O que é painel sandwich?

É uma estrutura de cobertura constituída por três componentes principais: liga metálica, aço e espuma rígida.

É utilizado para diversos fins, como paredes ou fachadas comerciais, industriais ou habitacionais, embora tenha um peso reduzido e elevada rigidez o que é ideal para os telhados, cumprindo as suas funções de cobertura com eficiência e sem risco de danos estruturais na habitação.

Hoje em dia, pode variar em termos de espessura, cor e formato, do mais simples ao mais elaborado, por vezes até imitando os telhados mais tradicionais, o que é ideal para satisfazer várias preferências.

Vantagens

  • Alta eficiência energética;
  • Instalação facilitada e rápida, por ser modular;
  • Elevada resistência mecânica;
  • Bom isolamento térmico;
  • Excelente relação custo-benefício;
  • Boa capacidade de estanqueidade.

 Passos para instalar janelas de sótão em painéis sandwich

Reúna as ferramentas essenciais

  • Nivelador;
  • Fita métrica;
  • Caneta para marcar o painel;
  • Martelo;
  • X-ato;
  • Escadote;
  • Serra circular e serrote/serra manual;
  • Parafusos e pregos;
  • Traves para sustentar a estrutura;
  • Janela e respetivos acessórios, como componentes de encaixe e fixação.

Corte o painel de forma adequada

Para proceder à colocação da janela é necessário cortar o painel sandwich. Certifique-se que está bem preso para evitar possíveis acidentes.

Após este passo, siga os próximos passos:

  • Proteja a sua superfície com fita adesiva;
  • Desenhe com a caneta o local onde a janela será instalada. Lembre-se de acrescentar uns centímetros em relação às dimensões da janela para instalar todas as estruturas necessárias;
  • Para realizar o corte, use a serra circular, dispensando rebarbadoras para evitar danificar o revestimento do painel;
  • Limpe a superfície de eventuais lascas resultantes do corte e remova a fita adesiva.

Instale a janela conforme as indicações

Caso seja necessário reforçar a estrutura, deve fazer um género de uma moldura com as traves, com as devidas medidas, ficando-as com pregos nas vigas, uma em cada lateral, uma na parte superior e outra na inferior. Deve ir verificando se estão niveladas.

Caso a janela não traga rufos de isolamento, deve proceder à impermeabilização com telas e rufos à parte.

No final, deve fixar todos os componentes, como os caixilhos e a janela, sempre apoiado com as indicações do fabricante.

Volte a colocar o painel

Com a janela já fixada na abertura, esta na altura de colocar o painel. Poderá ser necessário cortar o painel que vai colocar em volta da janela, caso seja necessário, depois de realizar este passo deve fixar com os parafusos próprios.

Se a janela tiver um rufo de impermeabilização com uma espécie de “avental” na parte inferior, deve colocar o painel por baixo do mesmo e colar o avental por cima, finalizando com a ajuda do martelo.

Para mais informações , visite-nos nas instalações da Mafrigessos ou não hesite em contactar-nos!

Publicado em

Ferramentas essenciais para ter em Casa

Ter ferramentas essenciais em casa é importante para poder resolver pequenos problemas que podem ocorrer no dia a dia.

No artigo ficará a conhecer que ferramentas deve ter em casa, fique atento.

Ferramentas essenciais

Chave de Fendas

É uma ferramenta essencial pois grande parte dos parafusos requerem este tipo de chave. Opte por ter tamanhos diferentes, adquira um kit com vários bites removíveis, assim poderá dispor de vários tamanhos de forma a ocupar menos espaço e de forma mais económica.

Alicate Universal

Esta ferramenta é a mais importante desta lista, é uma das ferramentas mais versáteis. Opte por um modelo que tenha um cabo com isolamento elétrico e que seja mais robusto e consistente possível. Será uma das ferramentas mais uteis e usadas no seu kit doméstico, por isso na hora de comprar não pense em poupar.

Alicate de Corte e Outros

É um complemento do alicate universal, será uma aposta indispensável. Pode ajudar em trabalhos mais precisos que incluam fios elétricos. Escolha um conjunto de alicates que corresponda as suas necessidades especificas.

Martelo

O martelo também é uma das ferramentas indispensáveis no seu kit, quer para utilizar para pregos ou para martelar outro tipo de coisas.

Chave Inglesa

A chave inglesa para além de ser versátil é muito útil, pois pode intervir em trabalho como reparação em bicicletas, canos ou tudo o que possua porcas e parafusos. Também pode adquirir um conjunto de chaves combinadas, estas poderão dar-lhe mais versatilidade e serem utilizadas em conjuntos em algumas reparações.

Berbequim

Se possível adquira esta ferramenta com função de aparafusamentos, desta forma não terá de comprar uma parafusadora em separado. Em conjuntos com o berbequim certifique.se que adquire uma extensão elétrica de elevada qualidade e robustez, é acessório essencial para esta ferramenta.

Nível

Fundamental para alinhar todo o tipo de superfícies, desde quadro a prateleiras. É fundamental para realizar um trabalho de forma perfeita. Também existe um nível laser, para trabalhos mais exigentes e com profissionalismo.

Fita Métrica

Uma ferramenta essencial para medir áreas, mobílias, etc. existem já medidores laser, mas são muito dispendiosos, mas também são muito práticos e com maior alcance, muitos já possibilitam fazer cálculos de áreas e conversões.

Conheça estes e outros produtos nas nossas lojas Mafrigessos

Publicado em

Siga estas dicas e aplique Microcimento corretamente

Quer aplicar o microcimento como um profissional? Leia o artigo e siga as dicas que preparamos para si, e vai ficar com um resultado final ideal.

Aplicação sem Efeito Mesclado

Se quiser uma aplicação de microcimento com um efeito menos mesclado, quando esta a aplicar o microcimento na superfície os movimentos devem ser circulares e uniformes. Esta técnica é muito importante no microcimento de acabamento. Para contribuir para uma aplicação pouco mesclada deve usar uma espátula de borracha em vez de metal.

Cor Personalizável

Pode ainda escolher a cor que deseja. Qualquer coisa funciona desde a mais escura à mais clara. Para ter uma cor mais escura deve colocar mais quantidade de pigmento, já para obter uma cor mais clara deve aplicar menos pigmento.

Aplicação em Escadas

Se decidir aplicar o microcimento em escadas deve colocar malha de fibra de vidro e deve ser aplicada somente na base de cada degrau. A aplicação na base de cada degrau funciona da mesma forma da aplicação do microcimento num pavimento. E porque colocar a malha de fibra de vidro nas escadas? Porque as escadas ficam mais fortalecidas na superfície o que irá fazer com que suporte mais peso.

Pós Aplicação

No dia seguinte à aplicação deve limar de forma suave com uma lixa muito fina, toda a superfície para remover as imperfeições que podem ter ficado na aplicação com o rolo de verniz.

Verniz

Para selar a superfície do microcimento deve utilizar verniz poliuretano bicomponente, pois para além de ser ótimo para selar ainda garante a durabilidade. A aplicação deve ser feita com duas demãos. E também em modo cruzado, uma das demãos deve ser aplicada na horizontal e outra na vertical, assim está a selar por completo o microcimento.

Para mais informações contacte-nos.

Publicado em

Como escolher o melhor Pavimento para a Casa de Banho

Escolher o pavimento para a casa de banho é uma tarefa complexa, pois tem que ter em atenção fatores como a durabilidade, a manutenção e a aderência que este tem aos pés, para ninguém escorregar.

Com este artigo vamos mostrar vários tipos de pavimentos específicos para a casa de banho.

Quais os melhores pavimentos?

Piso laminado: Este tipo de material é muito utilizado em ambientes internos, em qualquer divisão da casa. As suas principais características são a resistência a riscos e à abrasão, a facilidade em limar e alta durabilidade, além de ter uma boa aderência aos pés.

Borracha: O material permite-lhe uma maior facilidade de limpeza, alta resistência à humidade e ainda é antiderrapante. E ainda permite-lhe isolar o ruido e pode ser encontrado em diversas cores, acabamentos e texturas.

Vinil: O vinil que imita a madeira, está cada vez mais entre as tendências de pavimentos. Este piso tem ótimas características térmicas, pois, permite manter tanto o calor como o fresco dentro do mesmo. Pode ser encontrado tanto em folhas como em azulejos, sendo assim fáceis de montar.

Madeira: A madeira é uma ótima opção, pois fica sempre bem em qualquer tipo de decoração. Existe em diversos padrões e texturas assim como cores e acabamentos. Mas para a casa de banho, onde existe bastante água deve impermeabilizar este material.

Acrílico: Também é uma ótima opção, pois a sua aplicação é bastante simples, é uma mais valia para evitar quedas e a sua manutenção é bastante fácil de executar.

Cerâmica: Este material é uma ótima opção tanto a nível financeiro como a nível de limpeza, mas deve ter em conta a sua porosidade.

Pedra: É uma opção muito pouca escolhida, pois pode tornar-se bastante frio, no entanto, para além do frio este material pode ser escorregadio por isso deve ser polido.

Cortiça: Esta é das opções mais ecológicas, é uma boa opção pois é resiste ao bolor e à água. No entanto, além de não ser muito barata, necessita de uma manutenção continua para não se danificar. O aconselhável é contratar alguém para colocar o chão, pois é muito trabalhoso e difícil para quem não tem experiência.

Bambu: O bambu é um material que tem uma durabilidade muito elevada e talvez umas das opções mais baratas para a sua casa de banho. E além disso, também é sustentável e bastante confortável, e não é muito escorregadio.

Porcelanato: Apesar de ser mais caro que os pisos cerâmicos, tem um excelente custo-benefício. São esteticamente sofisticados e ainda resistentes à humidade e à abrasão, e a durabilidade é satisfatória.

Mármore e Granito: Têm revestimentos nobres e muito elegantes, mas como são pedras naturais, por norma, são caras. Mas têm as vantagens de serem belos, resistentes à abrasão e têm um elevado nível de dureza e durabilidade.

Na Mafrigessos temos o prazer em ajudá-lo em todo o tipo de materiais de construção.

Publicado em

Chão Flutuante para a Cozinha

O chão flutuante não é ficado diretamente no chão. Os outros tipos de chão são instalados com utilização de cola, por exemplo, algo que não acontece com os pisos flutuantes.

O termo flutuante, faz referência ao sistema que é usado para assentar o pavimento. As peças encaixam e são instaladas sobre uma espécie de manta feita de material isolante.

Neste artigo vamos abordar o este tipo de piso para a cozinha.

Chão flutuante para todos os espaços

Muita gente ainda pensa que o piso flutuante apenas pode ser aplicado nos quartos. Mas este este tipo de piso está cada vez mais versátil e pode ser aplicado em qualquer divisão. Mas deve ter em atenção as características do pavimento flutuante no momento de o aplicar nos diferentes espaços. Assim, o chão flutuante pode ser aplicado em qualquer espaço, mas tem de ser indicado para o espaço que quer, o da sala de estar vai ser diferente do da casa de banho.

Chão Flutuante na Cozinha

Não é muito usual optar por este tipo de chão para a cozinha, mas é possível. Ao contrário do que pode pensar, é seguro, mas tem de ter em conta 2 fatores, a escolha de um flutuante fácil de limpar e que seja à prova de água.

Limpeza

Ao colocar chão flutuante saiba que existem cuidados na hora da limpeza, e esses cuidados são:

  • Nunca use produtos com cloro pois danifica e mancha o pavimento
  • Escolha uma linha de produtos de limpeza adaptada para pavimentos flutuante e/ou laminados.
  • Use sempre produtos de limpeza diluído em água para não manchar.
  • Para uma correta limpeza, primeiro remova as partículas e sujidade com vassoura muito suave ou com um aspirador. Limpe com uma esfregona bem macia e húmida. Enxague bem. Não deixe o seu flutuante com muita água.

Em caso de dúvida contacte-nos.

Publicado em

Pladur – Melhores Placas Térmicas para a sua Habitação

O isolamento térmico é a capacidade para reduzir a transmissão de calor através de um material. Os sistemas que utilizamos na Pladur, graças à sua configuração, conseguem altos níveis de isolamento térmico com uma baixa inércia térmica, conseguindo a máxima eficiência e conforto.

É medido consoante a sua resistência térmica e um maior isolamento significa uma maior resistência térmica. Ao colocar pladur está a contribuir para um melhor comportamento térmico e ainda para a obtenção de uma melhor classificação energética da habitação.

Resistência térmica

A resistência térmica é a propriedade de um produto em função do material e espessura. Mede a resistência ao fluxo de calor.

Condutividade

Capacidade de um material de conduzir o calor.

Resistência térmica

Capacidade de um produto (material e espessura) de se opor à passagem de calor.

Resistência térmica total

Capacidade de uma solução construtiva (conjuntos de materiais e espessuras) de se opor à passagem do calor.

Transmitância térmica

Capacidade de uma solução construtiva (conjuntos de materiais e espessuras) de conduzir o calor.

Inércia térmica

  • Propriedade de um material que indica a quantidade de calor que um corpo pode conservar e a velocidade com que o absorve ou o cede.
  • Aquecer ou arrefecer um material com baixa inércia térmica é mais fácil, mais rápido e requer menos potência instalada.

Os sistemas Pladur, conseguem altos níveis de isolamento térmico e inércia térmica mínima, conseguindo:

  • Poupança energética: minimizam as perdas e reduzem a procura
  • Conforto térmico e acústico: isolamento térmico e acústico e contra o frio ou calor (climas mediterrâneos /sul da Europa)

Vantagens da aplicação de Pladur

  • Realça mais a cor da tinta e mantem o seu aspeto mais tempo
  • É mais económico, comprando com outros materiais
  • Não requer adição de outros produtos, para além da água adicionada no início de todo o processo
  • É reciclável e amigo do ambiente.

Para mais informações, visite-nos nas instalações da Mafrigessos ou não hesite em contactar-nos!

Publicado em

Tetos em PVC – 125 – Friso sem revestido – Perclic

Conheça todas as vantagens dos tetos e revestimentos de paredes em PVC da marca Perclic.

125 – Friso – revestido a Melanina

Descrição

Composto de PVC (policloreto de vinil) não plastificado. Estabilizado com sais de chumbo, com base de fosfito.

Características

É resistente à corrosão, á água; imune a pragas; não racha nem empena com o envelhecimento; não necessita de ser pintado; visualmente, pode ser idêntico à madeira convencional; não necessita de manutenção; não apodrece; de fácil instalação; Dado ser um material de composição plástica de lote para lote a sua coloração pode variar ligeiramente assim como durante o seu envelhecimento.

Aplicação

Aplicação em tetos falsos e forro de paredes. Aplicação ideal no interior, também poderá ser aplicado no exterior desde que não esteja exposto directamente ás intempéries, raios solares e chuva. Dado o teto falso em PVC ser composto por um material plástico, este apresenta dilatações diretamente proporcionais com a variação da temperatura, sendo importante deixar uma junta de 5mm nas zonas de ligação e remate.

Manutenção e Limpeza

O teto falso em PVC não necessita de manutenção durante a sua vida útil. Na limpeza da teto só deverá ser usado produtos de limpeza alcalinos por forma a não alterar as propriedades do material. Share on facebook Share on linkedin

Artigos Relacionados

Publicado em

Tetos em PVC – 125 – Friso revestido a Melanina – Perclic

Conheça todas as vantagens dos tetos e revestimentos de paredes em PVC da marca Perclic.

125 – Friso – revestido a Melanina

Descrição

Composto de PVC (policloreto de vinil) não plastificado revestido com película de Melamina. Estabilizado com sais de chumbo, com base de fosfito. Colagem da película efetuada com cola PUR (Poliuretano reactivo).

Características

É resistente à corrosão; imune a pragas; não racha nem empena com o envelhecimento; não necessita de ser pintado; visualmente é idêntico à madeira nos mais variados padrões; não necessita de manutenção; não apodrece; de fácil instalação; A coloração do revestimento em Melamina pode variar ligeiramente durante o seu envelhecimento devido ao processo de oxidação.

Aplicação

Aplicação em tetos falsos e forro de paredes. Aplicação ideal no interior. Dado o teto falso em PVC ser composto por um material plástico, este apresenta dilatações diretamente proporcionais com a variação da temperatura, sendo importante deixar uma junta de 5mm nas zonas de ligação e remate.

Manutenção e Limpeza

O teto falso em PVC não necessita de manutenção durante a sua vida útil. Na limpeza da teto só deverá ser usado produtos de limpeza alcalinos por forma a não alterar as propriedades do material.